Desenvolvedor usa Klingon para combater pirataria de seu software

Klingon_payback001-780x375

Essa história despertou o interesse nerd e é natural que todo nerd se interesse.

Quando um Klingon diz bortaS bir jablu’DI’reH QaQqu’ nay,’ não é nada bom. Isso significa “Vingança é um prato melhor servido frio” e geralmente vem seguido de morte.

Edward Brawer, desenvolvedor do software uBar estava pensando em alguma maneira em lidar com quem pirateava seu software e a idéia dele foi a de trocar o idioma do Mac daqueles que pirateavam seu software.

“Eu sabia que lutar contra eles ativamente seria uma perda de tempo”, diz ele ao Cult of Mac. “Esses pessoas não tem nada melhor para fazer. Então criei um meio de guerra assimétrica que daria uma reposta melhor.”

uBar tem aproximadamente 30 mil usuários registrados. Os usuários novos podem utiliza-lo sem custo por 30 dias e após disso é solicitado uma taxa de 20 dolares. O desenvolvedor estima que por volta de mil usuários encontraram meios de ter o software sem pagar. Os Klingons são uma raça que está acostumada com pirataria na série StarTrek e chegaram a combater a Frota Estelar algumas vezes.

A estratégia do desenvolvedor foi simples. Permita que o software seja pirateado e quando ocorrer, ao invés de se criar um novo método de proteção, o software foi programado para traduzir as coisas do usuário para Klingon sempre que o software detectasse que o mecanismo de registro foi burlado.

Isso incomodou alguns usuários que enviaram e-mails para o desenvolvedor reclamando do ocorrido. Muitos deles enviavam com seus e-mails corporativos e para sua surpresa, muitos se identificavam.

A resposta da equipe de suporte do software foi:

“Como voce está utilizando uma cópia pirata do uBar, é essencial que voce aprenda Klingon. Essa é a vida que voce escolheu. Dujeychugh jags nIv yItuHQo’!”

O desenvolvedor esperou um ano antes de anunciar publicamente essa história em seu blog.

Fonte: CultOfMac